quinta-feira, 5 de abril de 2007

Silêncio da tua ausência...


Espero-te ...
Todos os dias .
Será a minha espera vã ?...
Será sempre assim ?
Que mais posso pedir-te ? ...
Poderei pedir ?... Deverei ? ...
Tu és aquele que eu devia ter tido medo de amar ...
Tu és aquele que amo sem medo .
Tu és aquele de quem eu devia ter fugido ...
Tu és aquele para quem mais quero ir .
Posso pedir-te inocentemente que acredites no sonho , isso posso ...

Sinto-me só , meu amor .
A realidade levou-te já há alguns dias para longe de Nós .
Estou só ... Porque nestes dias tudo é mais pesado , tudo é mais verdade que Nós .
Estou triste ...
Que será de mim contigo ?
Que será de mim sem ti ?
Quantas questões ...
Sinto as minhas mãos demasiado vazias , num vazio que não faz sentido . Porque nos amamos tanto , porque nos queremos não para hoje ou amanhã, mas para sempre .
Só queria adormecer nos teus braços hoje . Só queria acordar neles amanhã . Ver-te sorrir nesse sorriso transparente que tens. Queria encontrar-me nos teus olhos todas as manhãs , na certeza serena e doce de que me pertences, de que te pertenço .
É tão fácil amar-te mais todos os dias . Tu és feito de doçura , generosidade , bondade , beleza. Foi tão fácil sonhar-te . Deixar que sonhasses comigo ... Mas é tão dificil não pensar, não questionar, não me sentir só, perdida sem ti .
E sei que a tua voz busca a minha todos os dias , mesmo na distância . Dás-me o que podes, roubando à tua vida momentos para Nós . Mas nada chega para apagar esta ausência ... este silêncio da tua ausência .
Até já, meu lindo Sonho ...

6 comentários:

Anónimo disse...

Lindo como todos os outros...

Anónimo disse...

Ola Paulinha:)

Percebo cada palavra que escreves, percebo e sei o que sentes!

Linda, coragem...
Porque a vida é tão dificil pq nos faz estas partidas?!

Deixo-te um beijinho terno****

Paula***
http://assim_sou_eu.blogs.sapo.pt

Cláudia disse...

Obrigada pela simpatia das tuas palavras. É bom saber que te sentes em "casa" quando passeias um bocadinho no meu blog.

Eu também sinto que consigo compreender mesmo muito bem tudo aquilo que descreves.

Não sei se as nossas histórias são parecidas. Não sei se são muito diferentes. Sei apenas que têm em comum o mais importante de tudo: um amor tão genuíno e verdadeiro que é absolutamente inquestionável.

E isso chega para que, também eu, me sinta aqui no teu cantinho um bocadinho como se estivesse "em casa". :)

Aproveito para te desejar uma excelente Páscoa. Beijinhos e fica bem. ***

Daniel Aladiah disse...

Todo esse amor vive em suspensão? Espero que não, porque é bom amar e ser amado assim.
Um beijo
Daniel

malu disse...

olá paula...também eu, quase sinto, embora seja o meu primeiro comentário, que, posso tratar-te por tu...

já vageuio pelo teu blog há algum tempo, e sempre que venho, venho á procura de mim, e isso quer dizer que, também eu, me sinto em casa, ou como se fosse eu que escrevesse, o que aqui leio...

beijinhos
e espero que essa dor, dessa ausencia desse amor, não te estejam a matar...como estão a mim...

está a doer muito

por isso, se de alguma coisa serve, o consolo, é sabermos, que, neste mundo, existe afinal muita gente como nós, com histórias parecidas, e de alguma forma incontornáveis...

e a unica coisa que as valida...é esse AMOR, que se não existisse, não nos uniria a todos...

obrigado por partilhares

kat* disse...

Como compreendo a tua dor... As ausências roubam sempre um pouco de nós.