quinta-feira, 27 de dezembro de 2007

Esperança...


Nunca a palavra " Amante " aqui foi escrita .

Apenas a palavra Amor predomina .

Tu és o meu namorado . Sou tua namorada . É uma palavra tão bonita como a palavra amante , mas o mundo atribui-lhes sentidos opostos . Involuntariamente , tu e eu fazemos o mesmo .

Abolimos essa palavra porque não é nada disso que se revela entre nós. No sentido mais negativo que tal palavra encerra , claro .

Amamo-nos . Muito . A nossa capacidade de o fazer e de continuar a acreditar vai muito além das palavras , das frases feitas comuns, das ideias pré-estabelecidas .

Nem tu nem eu temos carácter ou verdadeira capacidade para ser amantes . Por isso esta situação se torna por vezes tão desesperante . Somos demasiado sérios neste sentimento , queremos muito mais , queremos um sonho absoluto e pleno , um Amor sereno e seguro . Queremos demasiado um ao outro.

Mas existe esse muro instransponivel que não te deixa ir mais além . Jamais saberás fazê-lo . E vives dividido entre o dever e a responsabilidade e uma vida perfeita onde estaríamos nós .

E eu tenho de viver tudo isso contigo . Porque te amo . Tão simples e tão complicado quanto isso.

Mas não te escondo , meu Amor , que hoje , quando vi o teu carro partir os meus olhos se nublaram de lágrimas que não me deixaram sequer sair dali durante longos momentos . Nunca conseguirei vencer essa sensação de desalento quando te vejo partir para um lugar que não é nosso , para uma vida que nunca vou ter contigo .

Nunca conseguirei explicar-te a dor surda e quieta que fica quando vais e o teu cheiro fica nas minhas mãos o resto do dia . E na minha boca o sabor inesquecivel dos teus beijos ...

Afastas a palavra "impossível" e a palavra "nunca" com determinação . Guardas em ti tanta esperança ... Meu Amor , meu querido sonhador ...

Terei eu esperança ? Esperança de quê ? Dos instantes fugidios que passamos juntos em que o tempo nos trai , em que o relógio nos condena ?

Não desejo essa esperança , meu Amor . Como poderei eu desejá-la perante a grandeza deste Amor que literalmente se apoderou de nós ?

Não, meu Amor ... A minha esperança está noutro lugar . Está num lugar onde sou tua namorada e guardo no meu coração a certeza de que amanhã estarás comigo , para me acarinhar e proteger como fazem os homens com as mulheres que amam . A minha esperança está num lugar e num tempo para nós , tu ao meu lado , numa quietude abençoada .

A esperança vive em mim, claro que vive . Mas é permanentemente assombrada por um prenuncio de derrota que me dá a tua realidade .

Por vezes, acolho as tuas palavras com avidez porque nelas encontro tanto optimismo . Mas depois reparo que esse sentimento vem do homem tão cheio de luz que és, da tua maneira bonita e sonhadora de olhar a vida . Tu sabes ter uma esperança diferente . Aquela que te embala em noites sem nós , aquela que te permite viver uma vida inteira em cada momento comigo .

Eu ... O que eu queria era viver a vida inteira contigo .

Nada mais .

Nada menos .

Até já , meu Amor ...



11 comentários:

Mário Jorge disse...

Meu Anjo de Luz, meu infinito Amor
Sim, digo-te que tenho Esperança ainda que a vida madrasta, o dever, ou até o medo tinjam de negro forte os verdes campos onde sonhamos viver com os nossos filhos. Sim meu Amor cantarei sempre um hino à Esperança porque tu existes, (porque tu existes), ainda que fosse no último alento de vida, ainda que nada mais pudesse ser, seria sempre nesse doce Esperança de vida contigo que eu acreditaria.
Ontem, quando metro a metro a distância se foi intrometendo entre nós dois, (eu não te disse), mas parei mais à frente e fiquei a olhar a vila do outro lado do rio imaginando onde estarias...
Com um nó na garganta, arranquei de novo e reparei então que o céu e a estrada se tornaram subitamente de uma negrura sem fim...
Até já meu Amor

Daniel Aladiah disse...

Caros Paula e Mário
Desejo-vos muitos reencontros, quiça definitivos em 2008! Um amor assim não deveria ser tão marcado pela distância. Será que tudo é assim tão irremediável?
Abraço e beijo
Daniel

por uma lágrima disse...

Este não é o espaço certo para dizer o que sinto. Um dia isso acontecerá...
Cantas o amor com uma pureza tal, que me deixas a pensar que vivemos em mundos diferentes.
As estrelas juntam-se numa partitura que formam a mais bela sonata de amor.
As tuas palavras confundem-se com o chilrear dos pássaros na primavera da tua vida.
O amor é lindo quando assim sentido...
Beijo doce duma lágrima salgada

Verdinha disse...

"Nunca conseguirei explicar-te a dor absurda e quieta que fica quando vais e o teu cheiro fica nas minhas mãos o resto do dia . E na minha boca o sabor inesquecivel dos teus beijos ..."

epah AMEI o teu blog, voltarei sem duvida..

Fátima disse...

Olá Paula!
Ao ler este teu texto, deixei rolar uma lágrima pelo meu rosto....
Eu vivo uma grande amor,mas apesar de estarmos distantes, somos um do outro e só vivemos em funçao um do outro, porque o nosso amor, apesar de já ter passado por várias tempestades, está agora mais forte que nunca.
Nao percas a esperança, o amor vai vençer e vais puder viver feliz ao lado desse homem que é tao importante para ti.

Um barço carregado de carinho e um desejo sincero de que a felicidade esteja presente neste Novo Ano!!!

No silêncio da noite disse...

Há coisas na vida que ninguém entende, não é Paula?? nem que façam um grande esforço. Só quem passa por esta etapa da vida. Força. Bjsss

brisa de palavras disse...

Lindo!
Obrigada pela visita ao meu canto...adorei...
O amor é algo tão belo,como complexo...

Ate outro dia.

Um abraço

Brisa de palvras

No silêncio da noite disse...

Muito bem Paula, muito bonito esse teu sentimento pelo homem que amas. Sempre me ensinaram que...quando se deseja muito uma "coisa" devemos lutar por ela e nunca desistir. Mas quem sou eu para dizer isto a alguém, se também eu luto há tanto tempo?? Mas...baixar os braços nunca. O destino está traçado em cada um de nós e...o que tiver se ser...será. Bjss

Scorpshine disse...

Confesso que sei perfeitamente o que isso é, vivo algo semelhante, antes fosse como vós, acho que comigo é pior ou pelo menos mais frustrante, aprendi que sogra realmente é coisa do Diabo mesmo...

Enfim.

Beijo enorme Paula, mais uma vez as lágrimas vieram-me aos olhos, és uma escritora fantástica.

SC disse...

Olá! Passo sempre discretamente por aqui e deixo-me ficar no doce embalo das palavras que por aqui encontro. Hoje passei para informar que te atribui um "prémio" no meu blog! Beijo carinhoso de força e coragem!

flamenguista roxo disse...

PAULA!!!!!!!!

Serás sempre a outra a que fica em uma janela estreita vendo uma linda paisagem, porém nesta janela só há um lugar para quem quer apreciar as lindas imagens eu sou o que fica atrás de ti olhando por suas entre gretas posso ver a beleza de um pequeno universo. Algo temos em comum um amor intocável....beijos nos teus olhos.