quinta-feira, 28 de fevereiro de 2008

Nos braços de um Anjo...


Como é que se descrevem emoções tão fundas com frases usuais ?
Tudo em nós foge das vulgares definições . Para nosso bem . Para nosso mal .

Nunca a minha vida foi tão complicada . Nunca amar alguém foi tão fácil . Nunca uma despedida me doeu desta maneira . Nunca fui tão feliz só por olhar alguém . Nunca fui tão infeliz por uma ausência .

Nestes últimos dias, tens sido a mais sentida ausência, mas de uma maneira muito segura acompanhas-me onde quer que eu vá .
Assim foi em todas as horas dessa viagem em que o teu coração fica sempre apreensivo por mim . Mas não saberás tu , que não existiu um minuto em que não estivesses lá ? Foi contigo que falei , foi na tua mão que pousei a minha como faço sempre que te tenho por perto , foi o toque suave dessas mãos que guiaram as minhas como quando caminhamos de mãos dadas . Foste tu e serás sempre tu , que caminhas ao meu lado mesmo que estejas a mil quilómetros de distância , meu Amor .
Mesmo distante , sinto essa delicada e terna protecção , o teu carinho , o teu Amor .

Quando ontem te vi chegar pelo corredor do hotel , o meu coração respirou finalmente . Porque os meus olhos te encontraram . Chegaste , sorriste e o mundo mudou, voltou a essa dimensão diferente que apenas existe em nós , de perfeição, de um lindo Amor inevitável.

Trazias a felicidade contigo para me ofereceres . Trazias tanto Amor . Fecho os olhos e vejo-te chegar uma e outra vez e volto a sentir a tal emoção que para descrever seria necessário inventar palavras que não estivessem tão gastas nem fossem tão simples como aquelas que conheço .

Estavas bonito , de azul . Ficas tão bonito de azul , cor do mar infinito que a tua alma encerra . Olhei-te enquanto depreciavas o teu aspecto supostamente pouco cuidado e achei-te lindo , meu Amor . Por isso tive de sorrir e abraçar-te , apenas abraçar-te . Dar ao meu coração a paz que encontrei nos nossos gestos , na maneira como reafirmamos uma vez mais a natureza única do que nos une . Sem pressa, com tantas horas ainda por viver , sabendo com toda a certeza que a felicidade estava ali . Eu sei sempre que vou ser feliz quando vou ao teu encontro .

E fui . Muito .

Desde que me lembro de mim, nunca me lembro de mim verdadeiramente acompanhada . Foi necessário que viesses para descobrir que afinal é possivel encontrar a plenitude com alguém . Encontrar um companheiro no verdadeiro significado que essa palavra possui . Tu és meu companheiro ... Meu amigo , meu grande Amor , minha alma ...

Fiz hoje 32 anos . Seriam estes os meus planos ? Seria esta a minha vida se me fosse dado a escolher ? Não , seguramente . Nunca saberei conviver com esta situação de forma pacifica , não penses o contrario , meu Amor . No entanto , podia mudar a vida toda mas jamais te afastaria do lugar que te pertence , que te aguarda, que será sempre o teu abrigo ... os meus braços .

Fiz hoje anos e foi o aniversário mais feliz da minha vida . Julgo que nunca passei um aniversário sozinha , mas nunca me senti plena . E hoje fui feliz e senti-me completa e única. Porque tu estavas , porque me pertenceste , porque nos doamos um ao outro sem reservas. Porque seguraste a minha mão , porque caminhaste comigo e me abraçaste com doçura e calma , porque nos deitamos na areia frente ao mar e olhamos esse momento como só duas pessoas profundamente apaixonadas sabem olhar .

A despedida anunciou-se numa cruel contagem decrescente ... Ambos tínhamos noção dela, mas silenciamos até ao fim a sua evidência . Quantas vezes desejei parar o tempo ...

À medida que os quilómetros passavam , em mim havia uma prece silenciosa para não avistar o momento em que me afastaria do teu carro , em que já não me acompanharias . Quando chegou a altura ( chega sempre... ) , vi-te abrandar . E ao passar-te , ao virar à direita em mais uma estrada que me levou para longe , apenas senti as lágrimas quentes que corriam sem parar . Vieram sem eu ter consciência delas , sem esperar, sem que a minha mente tivesse uma palavra a dizer e tudo foi emoção . Todo o meu corpo foi despedida naquele instante . Tudo em mim foi desalento por deixar ir tudo o que amo , toda a perfeição de Nós ...

Não tinha passado um minuto e a tua voz alcançou-me uma vez mais ... Também a ti a despedida veio lembrar aquilo a que a vida nos obriga .
Tudo em nós foge das vulgares definições ...

Para nosso bem...

Para nosso mal...

3 comentários:

Daniel Aladiah disse...

Querida Paula
Parabéns pelo teu aniversário.
Parabéns por amares tanto e seres correspondida. Por que não podem estar juntos (?)... a vida muitas vezes não é fácil.
Um beijo
Daniel

Fátima disse...

Olá Amiga Paula!!
Desde já os meus sinceros parabens, apesar de que um pouco tardios.
Quanto ao teu coment, um amor quanto é vivido com sentimento e é realmente verdadeiro, nunca morre. Tu mais que ninguem sabes que nem sequer a distancia o faz desaparecer....
Quanto ao teu amor, sabes Paula a vida ensinou-me a aperciar e viver com aquilo que ela nos presenteia, nunca devemos ficar tristes se perdemos algo de que gostavamos muito, mas sim agradecer de essa coisa ou pessoa algum ter sido nossa.
Acho que tu sabes viver esse amor na plenitude e dar tudo de ti quando ele esta nas tuas maos.

Deixo-te um beijo carregado de carinho e um desejo de uma optima semana!!!

Paula disse...

Lindo texto! Belas palavras!
Tenham esperança no amor um do outro!!